sábado, 3 de novembro de 2007

Os cachos da borboleta




A lagarta tem o olhar impregnado de terra,
não importa em que sentido olhe.
Para a lagarta, uma porta é uma porta,
uma folha é uma folha,
uma formiga é uma formiga.
Ela se basta; e passa a vida empanturrando-se com suas certezas.
Ensimesmada, não vê sentido no falso silêncio da crisálida.

_ A porta está amarela !
Uma porta, fenestras, claridade...
Não é isso que vê aquela borboletinha de cachos dourados...
Ela surpreendeu o dia com sua visão multifacetada.
Sabe olhar com a imaginação;
Vislumbra o vôo sob o sol da manhã.

E quando chega a noite,
ela recosta-se em minhas cerdas
e sussurra manhosa:
_ Pai, meus olhos estão encharcados de sono ...

Pode dormir minha filha,
que à noite é das mariposas.
Quem sabe um dia você também perambule pela noite...
Afinal de contas,
borboletas e mariposas são irmanadas no olhar...

2 comentários:

Andre disse...

linda borboleta!!!!

Jacinta disse...

Passei por aqui e gostei. Ando procurando...
Essa coisa de blog ainda é muito nova para mim, então estou indo no passo a passo.
Gostei do teu jeito de te apresentar "mordiscar os lábios de Deus" - que expressão bonita -
E a borboleta... linda

Jacinta Dantas