domingo, 25 de novembro de 2007

Singular


No derradeiro momento,
quando da indefinição do último gesto,
o velho poeta releu seus versos.

Compreendeu então
Que careceu de deslumbramento.
Não deixou no leito das páginas
palavras não ditas;
nem ao menos rascunhos de alucinações.

Mas,
no perene instante
em que se lhe cerravam as pálpebras,
delimitou-se um horizonte
entrecortado por uma
trilha de pedras marroadas.

Margeava o descaminho
um sem fim de olhares desinteressados.

Disse então o poeta:

– Tenho certo...
Senti adiante.
Ficará de mim... o olhar.

8 comentários:

Anônimo disse...

delimitou-se um horizonte
entrecortado por uma
trilha de pedras marroadas.


____________________________.



pedras...


de luz: bjj.


/piano.

Jacinta disse...

Escrevendo assim, o coração agradece e se mantém, na dinânima do viver, encantado com tudo que há de bom nessa passagem que fazemos por aqui. Gosto muito desse lugar. É um canto de pura magia, um presente que ajuda a tornar mais suave o viver.
"Tenho certo...
senti adiante.
Ficará de mim... o olhar". Belas palavras

Jacinta Dantas

KÁTIA CORRÊA DE CARLI disse...

É amigo...
De nós, ficará o olhar.

beijo

Gi disse...

e como é bom sentir
o mundo pelo olhar do poeta

desperta-nos
faz-nos dar uma segunda oportunidade às coisas
um segundo olhar

vivam os poetas, porque deles se vive.

Um beijo

Gi

Pequenos Nadas

Dauri Batisti disse...

Então rapaz,

como andas? em passos de dança com a poesia? Tenho certo...

Abração,

Dauri

Jorge Elias disse...

Olá, todos!

O Dauri acertou, tenho andado muito estes dias...mas infelizmente com pouco tempo para a poesia.
É muito estimulante ter acesso ao comentário de todos vocês-faz-me continuar buscando O POEMA.

Um grande abraço para todos.

Jacinta disse...

Passando por outros mares, lá, onde "essapalavra", transforma tudo em encantos de poesia e toca fundo no coração, vi que você gostou de saber da minha caminhada preferida. Andar descalça, sentindo as ondas me tocar os pés...é tudo de bom. Tem efeito de lavar a alma.
Apareça lá no www.reflorescer.blogspot.com

Aurélio Cardoso da Fonseca disse...

Singular:

Agora revelado. Homenagem a Pedro Barros, amigo e seresteiro de todas as horas que curtiu a vida de forma singular.
Aurélio Cardoso da Fonseca