quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Íntimo


Ondas guardadas,
não devolvem o gosto de sal
aos lábios despidos
de lembranças.

Deixados sós,
os lábios,
não se desviam do destino.
Mas o súbito tranco
da cancela dos dentes
intimida o deslizar da língua.

Hóstias - estrelas
no firmamento
da boca -
aprisionaram o desejo.

O corpo se abre
e se fecha
à partir da boca.

Os lábios escancaram
um vermelho escandaloso;
                                   e se cala.

4 comentários:

Mai disse...

Íntimo e poético.
Beleza deslizando sobre a pele.

Belo!

Ricardo Valente disse...

Muito bom, mesmo!

Jorge Elias disse...

Olá Mai.
Muito bom tê-la por aqui.
Obrigado

xxxxxxxxx
Obrigado RIcardo.
Abraço

livia soares disse...

Muito bonito.
Eu sempre tive a impressão de que o beijo é o contato mais íntimo que existe... talvez por definir ou prenunciar todos os outros que porventura ocorrerão. Foi muito bem colocado o beijo em palavras.
Um abraço, Jorge.