terça-feira, 5 de outubro de 2010

Despedida

Existe uma impossibilidade
nas flores que brotam
na boca da menina adormecida.

Mas a menina apenas dorme
com a ilusão do beijo
brotando entre os dentes.

Jorge Elias Neto

9 comentários:

nydia bonetti disse...

Que beleza, Jorge! Imagem e poema impecáveis. Abraço!

Leonardo B. disse...

[no sono se recolhem todas as sementes, todas as possibilidades dum mundo em desconcerto... entre as mãos, entre dentes, entre adormecimentos]

um imenso abraço,

Leonardo B.

Jorge Elias disse...

Obrigado Nydia.
Vi essa foto no blog de Livia SOares.
Resolvi escrever o poema.
Era bem maior mas acabei optando por este formato.
Abraço!

Jorge Elias disse...

Prezado Leonardo.
Obrigado pelo poema.

Abraço!

Lara Amaral disse...

O que brota em pensamento é sempre uma impossibilidade...
a ser escrita.


Abraço.

Jorge Elias disse...

" ... a ser escrita".

Concordo Lara.

Abraço

livia soares disse...

Jorge,
você sempre gostou dessa menininha...
achei comovente a ideia evocada pelo seu poema.
Um abraço.

Mai disse...

Pois é justo na poesia que tudo se reinventa e o que antes era impossível, passa a ter vida, na vida que o poeta dá.

Belíssimo!

Jorge Elias disse...

Concordo com vc, Mai.

Abraço