quinta-feira, 7 de agosto de 2008

Circo


Eis aqui minhas duas mãos.
Queres que eu te empurre?

Passa por cima
do ar parado
e repisado pela platéia.

Ignora a apnéia coletiva.

Desaloja o quebranto desses olhos.

É falsa a força que te sustenta.
Essa verdade não resistiria ao primeiro espasmo
da tua carne.

A poeira é a pele da lona
(a tua pele),
despida por todos após o último aplauso.

Vai,
abandona os holofotes!

Vai!
este é o momento.

Não se avexe,
que as bestas despidas
são inofensivas.




(O estalo da palavra)

9 comentários:

Dauri Batisti disse...

Poema complexo, rico, em que o que é dito é mais do que se lê.
Ou, quem sabe (a isso se presta também a poesia) o poema é simples e o que é dito é muito menos do que se lê.

Abração.

Anderson Cádor disse...

et circenses

KÁTIA CORRÊA DE CARLI disse...

Meu amigo,
Minha vida virou de ponta cabeça com a história do consultório da minha filha. Mas juro que te ligo essa semana e a gente marca e comunica aos demais, já que eles não me responderam... o máximo que pode acontecer é nós dois trocarmos figurinhas sozinhos, mas não creio! rs
beijo

Marcia Barbieri disse...

Adorei o seu poema, me lembrei de Brecht,do distanciamento e achei engraçada a coincidência,postei hoje no meu blog um conto, que tbém traz o Circo, essa imagem abarca um infinito de outras imagens.

Beijo,qdo puder me visite

maria helena disse...

olá,primo querido. Êsse circo aparece para mim como um circo onírico, meio surrealista.O público está ali, mas de uma certa forma não está. A fala que se desenvolve,num primeiro momento evoca duas pessoas; quando termino a leitura já não sei se há mesmo duas ou uma só consigo.
Acho que êsse é um bonito caminho poético. Um beijo. Maria Helena

Gustavo Felicíssimo disse...

poemaço! essa é a função da poesia: encantar, ir no indizível sabendo o que dizer. eivado de metáforas seu poema abre-se a um leque enorme de entendimentos.

#5 disse...

Olá Jorge, li alguns de seus poemas no "Cronópios" e gostei muito do "Decreto" - coloquei no meu perfil do orkut -; parabéns e sucesso!

#5 disse...

Ah não pedi permissão mas citei um poema seu, visite minha página no Recanto das Letras, está no poema "A brisa" ok? Abraços!

http://recantodasletras.uol.com.br/autores/brunooniilista

KÁTIA CORRÊA DE CARLI disse...

Sigo persistindo em te encontrar, afinal qual é sua especialidade, tem me aparecido tanta coisa, quem sabe a gente não se encontra para uma consulta? rs
beijos saudosos (de longe por causa do vírus - rs)