sábado, 3 de setembro de 2011

Obliquo

Cada qual tem seu Vesúvio,
seu desterro,
e sua gleba nas nuvens...

Jorge Elias Neto

3 comentários:

MIRZE disse...

MUITO LINDO!

Seria a pre-destinação?

Que imagem fantástica!

Abraços

Mirze

Jorge Elias Neto disse...

Obrigado Mirze.
Também gostei muito da imagem.

Abraço

nydia bonetti disse...

Gostei memso foi das imagens do poema, Jorge. Lindo.

céu azul com teto
chão - nenhum

(exílios e relentos)

abraço!