sexta-feira, 19 de dezembro de 2008

PS


A última página restará rasgada.

Ficará apenas uma asa,
incompleta, sem seu par.

A outra levo comigo.
Com esta meia página
combino mais.

Deixo a outra
aos que toleraram o enfado.

Meia página, uma asa
parte de todos nós.

Juntem os olhos da criança,
à flor da quaresmeira.
Juntem as páginas que me dei
às suas páginas,
e voem em paz.


(Verdes Versos)


À todos um abraço e meus agradecimentos neste primeiro ano do "Estalo da palavra".
Agradeço o estímulo dos que deixaram seus comentários bem como àqueles que, em silêncio, leram meus poemas e, de alguma forma com eles se identificaram.
Vamos buscar nas crianças e na natureza uma razão, um estímulo, para nos mantermos conscientes e ativos nesse absurdo que é a vida.

6 comentários:

Dauri Batisti disse...

A última página rasgada é a chance da mágica participação de quem escreve pelos olhos, lendo. A última página rasgada é a possibilidade de outros fins, ainda que fins, mas outros, diversos. A última página rasgada é a chance da parceria, de voos em bandos.

Tudo de bom para você também Jorge. Que a palavra continue estalando no seu coração e na ponta da nossa língua.

Mésmero disse...

é... este ano voou.

"viu-me e passou
como um filme"

Jacinta Dantas disse...

E, ficando apenas uma asa, depois da última página, haverá sempre a chance da abertura para o encontro com outro que também tenha uma asa. Assim, com a magia nos olhos da criança, reacenderemos em nós a chama da esperança.
Tudo de bom Jorge. Obrigada por sua presença no meu florescer. 2009 estaremos aqui e...
rapaz! precisamos encontrar um tempo para nos conhecermos - a Kátia já deu o primeiro passo, agora só falta marcar.
Beijos

KÁTIA CORRÊA DE CARLI disse...

Querido Jorge

Fico com o pedaço da última página rasgada... ela traz consigo a possibilidade do vir a ser. Vir a ser encontro, vir a ser parte de um todo, vir a ser novamente página inteira...
Sempre vou preferir uma asa, um pedaço da página a não ter nada...
Obrigada amigo, por tudo que representou para mim neste ano (e vc sabe!) Não tenho palavras que caibam tamanho sentimento.
Feliz Natal a você e toda sua família
Um beijo repleto da luz que é apenas o reflexo do que irradia de você.

Hanne Mendes disse...

Como passou rápido!
Obrigada por enfeitar o ano de seus leitores co poemas tão belos.

Abraço e feliz 2009

Héber Sales disse...

Caro Jorge,
obrigado pela visita.

Fiquei aqui matutando
nessa meia asa
que você leva consigo.

Será que ela é do mesmo tipo
da que levo comigo - a última
página rasgada, a do poema
que um dia ainda escreverei?

Um abraço