sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Pétala


A menina de beijo eriçado
lia rascunhos de coito,
sonhando pétalas.

A mocinha de peito afiado
fendia azulejos de quatro,
sonhando pétalas.

A mulher ao jeito do Diabo
sorvia desprezo no prato,
sonhando pétalas.

A anciã no leito, exilada,
morria sozinha no quarto.

Jorge Elias Neto

2 comentários:

Hilton Valeriano disse...

As contradições da carne...seus anseios...belo.

MIRZE disse...

Que a pétala fique com a anciã.

Belo!

Beijos

Mirze