sexta-feira, 4 de setembro de 2009

Rosa dos ventos


foto: Prego ou não Prego
Autor: benjamim vieira



O segredo do meu casamento
é um prego cravado fora da porta de casa.
Penduro ali
meus sentimentos provisórios.





(PENSEI EM CONTINUAR ESSE POEMA COM AS ESTROFES SEGUINTES, MAS ACABEI SUPRIMINDO-AS)

De resto,
não direi mais nada.

O que te aparenta inútil
prescinde de explicação.

3 comentários:

Dauri Batisti disse...

Bom ver este blog atualizado. O escasso de palavras nos versos é o contrário proporcional da poesia presente em cada palavra.

Jacinta Dantas disse...

Oi Jorge,
os mínimos falam por si e aqui, para mim, se complementam. Pendurando os sentimentos provisórios - prega-se - e não precisa explicações.
Um abraço

Nydia Bonetti disse...

Dizer mais pra quê? Tudo dito. Bem dito. Uma beleza tua poesia, Jorge.
Estarei por aqui. Abraços.